Bula resumida hidroxicloroquina | Tudo o que você precisa saber

Nos últimos meses, muito tem se ouvido falar sobre a hidroxicloroquina, principalmente por conta de seu suposto efeito positivo no combate ao novo coronavírus.

Com a chegada da Covid-19 e seu agravamento até se tornar uma pandemia, muitos remédios foram eleitos como “a droga da vez”, capaz de curar a doença e evitar as milhares de mortes que vemos todos os dias. 

Seja pela propaganda feita por alguns ou por estudos que indicaram que o remédio poderia ajudar, cresceu o interesse pelo medicamento. Mas, vale a pena ressaltar que ainda não tivemos estudos conclusivos sobre a eficácia desse remédio contra a doença, por isso, só utilize o medicamento sob prescrição médica.

Para esclarecer aqueles que querem saber mais sobre a hidroxicloroquina, a equipe do Plano de Saúde Populares preparou um texto com a bula resumida do produto. Confira abaixo. 

Veja também: Homeopatia | Descubra como ela funciona e seus benefícios

As indicações da Hidroxicloroquina

caixa do remédio hidroxicloroquina

A hidroxicloroquina é indicada no tratamento de afecções reumáticas e dermatológicas, artrite reumatóide, artrite reumatóide juvenil, lúpus eritematoso sistêmico, lúpus eritematoso discoide, condições dermatológicas agravadas ou provocadas pela exposição à luz solar e malária

Contraindicações

Esse medicamento é contraindicado para pacientes com maculopatias (retinopatias) pré-existentes e pacientes com hipersensibilidade aos derivados da 4-aminoquinolina

Além disso, crianças menores de seis anos não devem tomar esse tipo de medicamento. 

Modo de uso da Hidroxicloroquina

A hidroxicloroquina deve ser tomada durante uma refeição, ou com um copo de leite. No entanto, seus efeitos dependem da enfermidade que está sendo tratada com o medicamento. 

Por exemplo, no caso das doenças reumáticas, a ação da hidroxicloroquina é cumulativa, sendo necessário várias semanas para que os efeitos do medicamento sejam sentidos. 

Para as doenças fotossensíveis, o tratamento indicado é de 400 mg do medicamento por dia, inicialmente, sendo reduzido para 200mg por dia. Para que o medicamento tenha o efeito desejado, a recomendação é que seu uso seja iniciado alguns dias antes da exposição solar

Para malária, o tratamento com a hidroxicloroquina é supressivo, sendo recomendável a ingestão de um comprimido de 400mg em intervalos semanais. 

No caso das crianças, a recomendação é da ingestão de 6,5 mg/kg de peso semanalmente. É importante não ultrapassar a dose recomendada aos adultos, a despeito do peso. 

Em crises agudas, a recomendação para os adultos é da ingestão de 800 mg, seguida de 400 mg após um período de 6 a 8 horas e 400 mg diários em 2 dias consecutivos

Já para as crianças, a dosagem total deve ser de 32 mg/kg, dividida em três dias. 

Reações adversas e efeitos colaterais

Como todo medicamento, o uso da hidroxicloroquina pode apresentar reações adversas ou efeitos colaterais. Confira alguns deles. 

Distúrbios hematológicos e do sistema linfático

Desconhecido: depressão da medula óssea, anemia, anemia aplástica, agranulocitose, leucopenia, trombocitopenia. 

Distúrbios do sistema imune

Desconhecido: urticária, angioedema, broncoespasmo

Distúrbios de metabolismo e nutrição

Comum: anorexia

Desconhecido: hipoglicemia

Distúrbios psiquiátricos

Comum: labilidade emocional

Incomum: nervosismo

Desconhecido: psicose, comportamento suicida

Distúrbios do sistema nervoso

Comum: cefaleia

Incomum: tontura

Desconhecida: convulsões e distúrbios extrapiramidais, como distonia, discinesia e tremor. 

Distúrbios oculares

Comum: visão borrada

Incomum: retinoplatia

Desconhecido: maculopatia e degeneração macular

Distúrbios de audição e labirinto

Incomum: vertigem e zumbido

Desconhecida: perda de audição

Distúrbios cardíacos

Desconhecida: cardiomiopatia que pode causar insuficiência cardíaca e, em alguns casos, resultar em um desfecho fatal.

A ingestão de hidroxicloroquina pode causar, também, o prolongamento do intervalo QT em pacientes com fatores de risco, podendo causar arritmia. 

Distúrbios gastrintestinais

Muito comum: dor abdominal, náusea

Comum: diarreia, vômito. 

Também pode te interessar: Medicamento Genérico | Entenda as diferenças da versão original

Vale lembrar que a automedicação não é recomendada em nenhuma hipótese e que qualquer tratamento com a hidroxicloroquina deve ser estritamente recomendado por um médico de confiança.

O atendimento médico particular é a melhor opção para garantir sua saúde e de sua família. Faça agora mesmo uma cotação gratuita com nossa equipe e melhore sua qualidade de vida.

Simulação por WhatsApp

Receba tabelas de planos de saúde por WhatsApp

Simulador Ligar