Crise Epiléptica | Saiba o que pode causá-la e como reagir à ela

A crise epiléptica é uma alteração temporária e reversível no funcionamento do cérebro, causando desmaios, contrações musculares e respiração ofegante.

Se não for tratada de forma correta, poderá levar ao óbito, por conta de uma possível asfixia.

Se você busca saber mais sobre essa doença, leia o artigo feito pela equipe do Plano de Saúde Populares:

Veja também: Descubra o que é a esclerose múltipla, causas e tratamentos

O que causa uma crise epiléptica

Menina com convulsão - Crise epiléptica

A causa da epilepsia pode ser por intermédio de uma lesão no cérebro, que pode ser decorrente de uma pancada na cabeça, abuso de bebidas alcoólicas, drogas, histórico familiar, infecção causada por meningite, traumas na hora parto ou por ovos do verme solitária no cérebro.

Contudo, muitas das vezes nem é possível saber quais foram às causas que deram origem à epilepsia.

As crises epilépticas podem causar um susto em quem está ao redor, principalmente por conta da rigidez nos músculos do paciente e pelos movimentos involuntários.

Os músculos se contraem e relaxam repetidas vezes, já que o comando cerebral está desorganizado.

Geralmente, quem tem essas crises, costumam voltar ao normal espontaneamente, ficando atordoada por um tempo.

Nas crises, além da pessoa cair ao chão e apresentar contrações musculares por todo o corpo, pode acabar mordendo a própria língua, com salivação intensa e uma respiração ofegante ou até ter uma crise de desligamento.

Como deve ser o procedimento diante de uma crise

A pessoa deve ser colocada deitada de costas, num lugar confortável retirando de perto os objetos que possam machucá-la. Também é orientado que introduza um pedaço de pano ou um lenço entre os dentes para evitar as mordidas na língua.

Depois, levante o queixo do paciente para facilitar a passagem de ar, afrouxando as suas roupas e, caso a vítima esteja produzindo saliva em excesso, deite-a virada de lado (lateralizada) para evitar engasgamentos.

Ao passar a crise, deixe a pessoa descansar.

Nunca segure um paciente epilético, ou tente fazer com que ele volte ao normal através de agressões físicas e banhos com água.

E, diferentemente do que diz a sabedoria popular, nunca tente desenrolar a língua de uma pessoa que estiver em crise, pois você pode acabar sendo mordido involuntariamente. Chame uma ambulância, se a crise persistir ou se a pessoa ficar inconsciente.

De acordo com a OMS, a doença atinge 50 milhões de pessoas em todo o mundo, sendo 3 milhões somente no Brasil.

Também pode te interessar: Anorexia nervosa | Como identificar e quais os tratamentos

Como vimos, a crise epiléptica pode ser fatal, assim como diversas outras doenças e acidentes. Por isso, é importante contarmos com suporte médico de qualidade e atendimento emergencial em hospitais renomados.

Faça agora mesmo uma cotação com a equipe do Plano de Saúde Populares e assegure sua segurança e a de sua família.

Simulação por WhatsApp

Receba tabelas de planos de saúde por WhatsApp

Simulador Ligar