Vasectomia | Tudo o que você precisa saber sobre esse procedimento

Na busca de um método contraceptivo definitivo, muitos casais têm dúvidas quanto à Vasectomia, considerada uma das cirurgias mais comuns dessa vertente.

A equipe do Plano de Saúde Populares fez um artigo completo sobre o tema, que promete sanar todas as dúvidas, inclusive abordando a eficácia desse procedimento, confira:

Veja também: Entenda a importância de fazer um check-up e os exames necessários

Como a vasectomia é realizada

Paciente conversando com médico sobre vasectomia

A vasectomia consiste na ligadura dos canais deferentes, que interrompe o fluxo de espermatozoides. Esse procedimento é feito por meio de uma micro cirurgia simples, com anestesia local, que é realizado por um médico urologista em um hospital ou clínica.

Nesse procedimento, é feita uma incisão no escroto, onde é cortado o canal responsável por levar os espermatozoides do testículo para as demais glândulas que produzem o esperma.

Para realizar a vasectomia, não é preciso ficar internado e é uma cirurgia de esterilização voluntária, portanto, é importante que você tenha certeza que não quer ter mais filhos, já que a vasectomia é considerado um método definitivo de contracepção.

Há chances de engravidar após a cirurgia?

Dito isso, muitas pessoas têm dúvida quanto as chances de engravidar após a realização do procedimento. É importante se informar a respeito, pois há chance sim de engravidar após realizar a vasectomia.

Isso ocorre porque nos três primeiros meses após a realização do procedimento pode haver alguns espermatozoides no esperma. Isso acontece devido à permanência de espermatozoides nas glândulas que produzem o esperma e que pararam ali antes do procedimento ser realizado.

Para prevenir que isso aconteça, é importante utilizar outros métodos contraceptivos nos três primeiros meses após a realização do procedimento. E realizar um espermograma, que irá constatar a presença ou não de espermatozoides no esperma.

É possível reverter o procedimento?

Existe a possibilidade de reversão do procedimento, mas a taxa de sucesso é muito variável. Por isso, é importante ter muita certeza antes de realizar o procedimento.

Além disso, o sucesso do procedimento de reversão varia conforme o tempo em que foi feita a cirurgia original.

Para reversão realizada em até quatro anos após a vasectomia, a taxa de sucesso pode passar dos 90%, nos resultados do espermograma, o que leva à uma chance de gravidez de 70%. Mas, se o procedimento é realizado após esse tempo a taxa cai drasticamente.

Isso acontece porque, um tempo após o procedimento, começa um processo de fibrose e obstrução no local em que foi realizado o procedimento. Assim, a reversão passa a ser mais difícil de ser realizada e as chances de sucesso são bem baixas.

O convênio cobre?

Outra dúvida comum, é se o plano de saúde ou convênio cobre a vasectomia. De acordo com as normas vigentes, os planos de saúde devem cobrir a vasectomia. Já que essa cirurgia foi incluída no rol de procedimentos cobertos em 2008.

Mas para isso, é preciso preencher alguns requisitos:

  • Ter mais de 25 anos
  • Ter entre 18 e 25 anos e pelo menos 02 filhos
  • Capacidade civil plena
  • Além disso, há um prazo de pelo menos 60 dias entre a solicitação e a realização do procedimento, para que paciente se conscientize acerca dos efeitos da esterilização voluntária.

Também pode te interessar: Saiba diferenciar a apneia do sono do ronco e como tratá-la

Para a realização de procedimentos como a vasectomia, é importante contar com o apoio de um médico renomado e bons hospitais, por isso, faça agora uma cotação gratuita com a equipe do Plano de Saúde Populares e garanta o melhor atendimento para você e sua família.

Simulação por WhatsApp

Receba tabelas de planos de saúde por WhatsApp

Simulador Ligar