Autismo | Entenda seus sinais, causas e tratamento

Você já deve ter ouvido falar no autismo, não é mesmo? Esse transtorno psiquiátrico, nada mais é que um isolamento social que afeta a comunicação e a capacidade de aprendizado.

Geralmente, ele é identificado na infância, entre 01 ano e meio e 03 anos. Embora, seja muito comum os sinais aparecerem já nos primeiros sinais de vida.

Por isso, nós do Plano de Saúde Populares, preparamos este artigo para falarmos sobre o tratamento do autismo e todos os detalhes sobre esse distúrbio.

O que um portador de autismo apresenta?

Autismo

Quem tem autismo possui um desenvolvimento físico normal, mas, apresenta uma grande dificuldade de firmar relações sociais ou afetivas.

Além disso, costumam criar um mundo só deles, totalmente isolados.

Anteriormente, o problema era dividido em cinco categorias, entre elas a síndrome de Asperger.

Hoje em dia, ele possui uma única classificação, a de transtorno do espectro do autismo.  Essa categoria consiste em diferentes graus de funcionalidade.

Categorias do autismo

Na forma qualificada, denominada de baixa funcionalidade, a pessoa, praticamente, não interage, vive repetindo movimentos e apresenta atraso mental.

Na média funcionalidade, a pessoa tende a ter dificuldade de se comunicar e repete comportamentos.

Já na alta funcionalidade, esses mesmos prejuízos são mais leves e os portadores conseguem lidar melhor as atividades do dia a dia, como estudar, trabalhar e constituir uma relação afetiva com menos empecilhos.

Existe ainda uma categoria chamada de savant. Ela é marcada por déficits psicológicos, só que com uma memória fora do comum, além de talentos específicos.

Sinais e sintomas

Os sintomas e sinais podem variar amplamente. Os mais comuns incluem:

  • Resistência a mudanças na rotina
  • Pouca vontade para falar
  • Surdez aparente: a criança não atende aos chamados
  • Transtorno de linguagem, com repetição de palavras que ouve
  • Ansiedade
  • Apatia
  • Bebês que evitam o contato visual com a mãe, inclusive durante a amamentação

Além disso, esses sinais e sintomas podem afetar duas a quatro vezes mais o sexo masculino do que o público feminino.

Tratamento

Não existe ainda uma cura para o autismo.

A medicação para lidar com ele são prescritos na presença de agressividade e de outras doenças paralelas, como depressão.

Mas, o tratamento pode ser multidisciplinar, com o apoio de médicos fonoaudiólogos, fisioterapeutas, psicólogos e pedagogos.

Para isso, é necessário que você providencie um plano de saúde, para que tenha toda essa assistência e que o tratamento seja feito da melhor maneira possível, sem muita burocracia.

Não perca tempo e faça agora uma cotação gratuita conosco!

O autismo é um problema grave e quando as intervenções são feitas precocemente, há boa chance de alivio dos sintomas.

Simulação por WhatsApp

Receba tabelas de planos de saúde por WhatsApp

Simulador Ligar